compartilhe:

Uma porta para o futuro


Pronto para a vida

 

Os nove anos em que Gabriel Vitor de Oliveira Nunes frequentou o Projeto Satélite Comunidade, em Itanhaém, foram decisivos em sua vida. Hoje, com 17 anos, o jovem trabalha em um órgão público, em seu primeiro emprego com carteira assinada, o que enche a sua mãe, Janete de Oliveira, de orgulho.

 

“Com certeza (o Projeto) ajudou muito o meu filho, ensinou muita coisa pra ele. Não era só vir aqui pra brincar, comer e tomar um banho. É mais do que isso, é educação, é preparar para a vida”, resume Janete.

 

Para Gabriel, o grande aprendizado no Satélite Comunidade foi perder um pouco a timidez. “Aqui eu aprendi a me socializar com as pessoas, a me comunicar mais”, conta o jovem, que frequentou o Projeto entre 2003 e 2012. “Amigos que eu fiz aqui passam lá no banco para me visitar, pra gente conversar”, relata Gabriel.

 

Para o futuro, ele pretende cursar uma faculdade de administração e seguir na carreira de bancário, apesar de nutrir o sonho de ser um jogador de futebol. Sua mãe, Janete, o apoia e espera um futuro igualmente promissor para seus outros dois filhos que estão no Projeto: Daniela, de 10 anos e que está no Clube há 3 anos, e Eduardo, de 7 anos, que ingressou no Satélite este ano, em abril.

- - - 

28.02.14

De 15 escolas da rede pública de ensino de Itanhaém chegam as até cem crianças que integram o projeto Satélite Comunidade. Meninos e meninas entre 7 e 16 anos que têm em comum uma vida de privações e desafios constantes. Moradias precárias, tragédias familiares e dificuldades financeiras estão presentes na curta, porém intensa, história de vida dessas crianças e jovens.

Ajudando a reverter esse quadro, o projeto oferece duas refeições por dia, atividades esportivas e culturais, além de orientação pedagógica e, principalmente, muito carinho de todos os funcionários do Clube que têm contato direto com os beneficiados pelo Satélite Comunidade.

“Depois que eu me aproximei do Projeto minha visão de mundo mudou totalmente. Essas crianças me ensinaram muito”, afirma Carlinhos, Diretor do Satélite Comunidade e Vice-Presidente Cultural.

Parte dos custos são financiados pela Mapfre, seguradora ligada ao Banco do Brasil. A Prefeitura de Itanhaém viabiliza um ônibus que transporta as crianças da escola para o Clube e do Clube para casa.

Rotina 

As atividades iniciam-se por volta das 13 horas, logo após um lanche servido às crianças. Divididas em quatro grupos, elas praticam futebol, vôlei, música e artesanato. Após as atividades, tomam banho e o jantar é servido às 17 horas.

Em dias alternados, os grupos trocam a atividade por apoio pedagógico – aulas sobre temas relacionados à realidade das crianças. Em março, o assunto é higiene pessoal, tratando de situações frequentes, como piolho e escabiose. As dúvidas são esclarecidas é perceptível a melhora a curto prazo. Meio ambiente, drogas e sexualidade estão entre os temas a serem abordados futuramente.

Superação

A coordenação do Satélite Comunidade conhece cada criança pelo nome e se orgulha de ver um bom futuro para elas. Algumas das crianças que frequentaram o projeto, hoje trabalham na Unidade praiana.

Letícia Costa, de 18 anos, é uma delas. Criada pela avó desde os 10 anos, quando perdeu o pai e a mãe, trabalha no Satélite há dois anos e sua atuação é reconhecida por funcionários de todos os setores do Clube. Ela ingressou na faculdade de Administração este ano e é muito grata por ter participado do projeto. “Não consigo me imaginar fora do Satélite! Aqui tive estudo, cursos de capacitação e consegui este emprego. Fico muito feliz por essa oportunidade única”, resume Letícia.

Letícia é motivo de “orgulho” e um exemplo de sucesso do Projeto, que contribui para o progresso de muitos jovens. O Projeto Satélite Comunidade é uma porta para o futuro, que significa muito para as crianças.

Veja mais fotos do Satélite Comunidade clicando
aqui.

Galeria foto